21/03/2014

Desabafo

Não costumo ser daquelas raparigas que estão sempre tristes por aí, ou a dizer que a vida delas é um inferno, nem nada disso.
Normalmente sou uma pessoa bastante sorridente, não costumo (ou costumava) fingir sorrisos.
Se agora finjo? Sim, por vezes. Não me alegra muito pensar que o meu avô morreu à pouco mais que um mês e que me faz grande falta.
No dia do pai, fartei-me de chorar porque ele era um segundo pai para mim e a minha mãe andava nesse dia triste, o que era perfeitamente compreensível.
Custa-me muito lembrar que no dia dos namorados recebi a notícia que ele estava a morrer. Que nesse dia fui ao hospital, ele estava todo sorridente, sentado na cadeira ao lado da cama, ainda falou muito comigo, dei-lhe a mão, e agarrou-a com muita força, tinha uma mão fria e a outra quente. Não queria sair dali, mas ao mesmo tempo não parava de chorar e não queria que me visse naquele estado.
A lembrança de ele me acenar com a mão e a sorrir, a mim e ao meu pai está gravada na minha cabeça, assim como no penúltimo dia dele, eu fui ao hospital, já tinha agravado muito a situação, já estava na cama de olhos fechados, não comia, e quando eu cheguei lá com a minha avó, ele olhou para mim e sorriu.
Farto-me de chorar com essas recordações, fotografias, e os outros momentos todos. Tento não pensar muito nisso, para não me pôr a chorar (como estou agora a escrever este post).
Tenho muitas, imensas, infinitas saudades dele.
Só te queria cá novamente e cheio de saúde!

14 comentários:

  1. Sei bem o quanto custa termos assim saudade de uma pessoa tão importante! Mas, tens que ter força! Só o tempo fará com que a saudade se transforme em algo que seja mais fácil de suportar...

    ResponderEliminar
  2. Tens de ser forte ! Tudo vai passar...

    ResponderEliminar
  3. Sou como tu, na rua não mostro que estou triste.. R: Eu detesto!

    ResponderEliminar
  4. pois eu percebo, eu também estou um pouco reticente mas é como eu tenho dito: ' se vou para a faculdade que vá para uma coisa de que goste, que desemprego há em todo o lado ' mas vais entrar este ano?

    ResponderEliminar
  5. Tu és forte, acredita :)
    Não penses no teu avô como alguém que morreu, ele continua ao teu lado, sempre! No teu coração, e as memórias estarão sempre contigo porque tu viveste-as querida :)

    ResponderEliminar
  6. duvido disso :c
    Oh querida lamento tanto a tua perda. Eu acho que por vezes faz bem chorar porque se vais acumulando para dentro é muito pior e um dia explodias. Quando estás ao pé da tua mãe e que tens de ter controlar um bocadinho mais e tentar ser ainda mais forte.

    ResponderEliminar
  7. eu só voltei cá agora princess xs
    mas como tens andado?

    ResponderEliminar
  8. r : ahah , eu não fui a nenhuma , ela é que veio ter comigo :o

    ResponderEliminar
  9. Oh minha linda, até eu quase chorei a ler este post e a imaginar a dor que estas a sentir, deve estar a ser um momento imensamente difícil, mas espero que com o tempo a dor diminua, apesar de o vazia que a pessoa deixou não poder ser preenchido. Muita força princesa!

    ResponderEliminar
  10. r: eu acho interessante, é bom para conhecermos melhor o país em que vivemos

    ResponderEliminar
  11. chorar faz bem, torna-nos mais "livres"! força querida!

    ResponderEliminar
  12. O que que te compreendo querida, eu também sou assim...mas luta pela tua felicidade, faz o que tiver ao teu alcance e sê feliz!! Nunca desistas de nada, nem deixes ir embora uma coisa que sempre quiseste**
    ps: gostava de te seguir mas não estou a conseguir xs

    ResponderEliminar