22/11/2015

É receio, eu entendo

Tenho a carta à 4 meses, pouquinho tempo, eu sei. Só ando com ele aos fins-de-semana quando vou sair com os meus pais, logo o meu pai vem sempre ao meu lado a dar me indicações quando é necessário. Só à um mês atrás ou mais é que comecei a "poder" levar o carro sozinha de minha casa a casa do meu namorado às vezes que é tipo 4 min de distância, wow totil mesmo, no entanto o meu pai tem que me tirar o carrinho da garagem e quando eu chegar, pô-lo outra vez.
Sei que é pouco tempo de carta, no entanto, eu preciso de começar a ter experiência em andar sozinha se não, nunca mais. No outro dia, estava a chover então queria ir com o Jon ao cinema, quando perguntei ao meu pai sobre levar o carro, ficou logo mal disposto.
Eu entendo o facto de ter receio que eu saia para "longe" com o carro, se acontecer alguma coisa, não temos mais nenhum carro para se ele deslocar se acontecesse, mas se formos a pensar assim, nunca mais saio. Eu aventuro-me demasiado nas localidades, isso é verdade, provavelmente é o que mais assusta os meus pais e ele não quer ficar toda a noite em sobressalto visto que eu ia pegar no carro de noite e com chuva.
Eu não vou ter um carro para mim porque neste momento é desnecessário haver dois carros cá em casa, a faculdade é propriamente perto de carro e tenho vários transportes e os meus pais também pouco saem, mas isso não invalida o facto que eu tenho que ganhar experiência a andar sozinha porque se não nunca vou aprender.
O outro problema é se eu for sair e chegar tarde, se não ligasse ao meu pai a acordá-lo (como se ele dormisse até eu chegar) para pôr o carro na garagem, teria de o deixar cá fora que é sempre difícil arranjar estacionamento e eu ainda sou um pouco fraquinha nisso com carros grandes.

16/11/2015

It all started 4 years ago

E hoje fazemos 4 anos que estamos juntos. Se quando o conheci me dissessem que ia namorar com ele e íamos estar juntos por tanto tempo, eu iria rir na cara dessa pessoa. No entanto, agora, para mim é das pessoas mais importantes que tenho.
Já passamos por muito, já nos chateamos muito mas já nos amamos ainda mais!
É a melhor pessoa que poderia ter comigo, é quem me transmite paz e ao mesmo tempo me leva ao limite, é quem me faz a pessoa mais feliz do mundo como pode ser das que me pode deixar grande mágoa. É uma montanha russa que eu nunca quero deixar de andar.

Amo-te mais cada dia e isso é sincero, se isso é possível? Nem eu sei como, mas é completamente verdade.
A mensagem que recebi tua foi a melhor coisinha do meu dia, encheu-me de lágrimas mas foi por um bom motivo!

13/11/2015

I'm so over

Tenho a minha frequência de Criminalidade Organizada na segunda e estou 50% preparada para ir já para exame... É  meu pequeno grande pesadelo! Não entendo nada, nada me entra na cabeça.
Será pedir muito dormir e acordar com a frequência feita e com uma notinha satisfatória?
Mas por muito mal que corra, dia 16 é sempre um dia muito feliz, guess what?

07/11/2015

Os meus criminólogos favoritos

Acho que tive muita sorte com o meu grupo de amigos da faculdade.
Normalmente só me dou mais com pessoas da minha turma e claro que a partir de uma certa altura, uma pessoa consegue ver quem é mais parecido consigo e quais são aquelas pessoas que não valem a pena. Felizmente ou infelizmente eu tenho de tudo na turma!
No meu grupo de amigos normalmente somos 5. 
É o meu bro de praxe barman (Dr.EB2.3).
Uma rapariga com quem tenho uma relação amor-ódio porque estamos sempre a mandar bocas uma à outra (Dra. 20comer)
O irmão de praxe dessa rapariga (Dr. Facadas/Actimel (ainda por designar mais ou menos))
O rapaz mais engraçado de sempre, uma autêntica personagem (Dr. Samuel Massas)
E eu claro (Dr. Borrachona)
(Qualquer dia eu conto acerca dos nomes, que não são nome de praxe mas sim que foram atribuídos no grupo, se tiverem interessado(a)s em algum ahah)
Depois claro vai se juntando, saindo gente como sempre. 
Podem ser uns cromos, os piores mesmo mas é sempre divertido passar as aulas com estes 4! Ai adoro-os! Pena de ser um de Matosinhos, outro da Póvoa e outro de Chaves.

04/11/2015

Aceito se for de bom grado

Eu devo ser das únicas pessoas que se me pedissem apontamentos das aulas, eu não hesitava em dar se a outra pessoa não fosse daquelas mesmo baldas (o que não é o meu caso).
Vou passar a explicar.
Todos nós temos aquela cadeira/disciplina horrível que nos faz puxar os cabelos, que só nos apetece dormir e acordar com ela já feita.
Eu não consigo tirar apontamentos nenhuns aí, nepia, zero mesmo, então fui ter com uma colega (que pensei que era amiga, que à uns tempos pra cá só me tem dado provas do contrário) para ela me ceder os apontamentos. Ao que ela me responde que eu tenho que começar a tirar os meus apontamentos e que não pode andar praí a emprestar.... Ora se eu estou a pedir é porque não consigo, não é porque não quero, visto que as outras cadeiras não tenho problemas (para já). Ela diz-me que também não entende muito bem mas tenta tirar...... (Eu não tento???)
A minha vontade de lhe responder "olha kridinha, raramente te peço a shit dos apontamentos, se eu te estou a pedir é porque é importante, mas se não queres dar de bom grado então não necessito, obrigada", no entanto fiquei-me só por "tento mas não consigo ok?"

Não estou de todo habituada ao "cada um por si", sou mais de "um por todos e todos por um".

02/11/2015

Só não fui de pijama porque não ficava muito bem

Hoje foi mesmo daqueles dias que vesti umas leggings pretas, uma camisola comprida e umas botas e meti-me no autocarro pra faculdade. A paciência para me arranjar à segunda feira é 0. Já nos outro dias odeio não saber o que vestir então hoje foi mesmo "não quero saber".
Costumo ser menina de pensar no que vestir no dia anterior e até ir dormir a pensar nisso por causa das combinações, sou a típica rapariga "nunca tenho nada para vestir" mas hoje foi tudo muito básico até porque só ia sair de casa por causa de uma frequência que por acaso não correu assim tão mal.